Como abrir um escritório de advocacia: o guia completo para a gestão

Abrir-um-escritório-de-advocacia

Abrir um escritório de advocacia é um grande desafio para empreendedores da área jurídica.

Isso porque, no início do negócio, muitos detalhes precisam ser planejados, muitos setores precisam ser estruturados e, claro, o empreendedor terá muito trabalho a fazer.

Em um cenário tão competitivo como o mercado jurídico, você precisará se esforçar bastante para gerenciar seu escritório de modo eficiente e se destacar da concorrência.

Por este motivo, se você planeja abrir um escritório de advocacia, não deixe de ler nosso guia completo para estruturar seu negócio.

Com esse guia, você ficará mais preparado para administrar sua empresa e alcançar o sucesso. Vamos começar?

Dicas para abrir um escritório de advocacia

Abrir um negócio no meio jurídico pode parecer muito complicado no início, mas pode ser uma grande oportunidade se tiver planejamento, estudo do mercado e uma boa gestão do escritório.

O advogado precisa enxergar os processos de modo holístico e procurar antecipar todos os possíveis problemas que podem ocorrer. É preciso estar preparado para os desafios!

Confira agora sete dicas importantes para você se preparar melhor antes de abrir o seu escritório de advocacia:

Área de atuação

O primeiro passo que você deve tomar antes de abrir um escritório de advocacia é escolher uma área de atuação. Assim, você poderá oferecer um atendimento especializado aos clientes.

A advocacia é uma atividade ampla, que engloba diversos ramos e particularidades. O ideal é que seu escritório se concentre em um nicho específico, pois é difícil se dedicar a várias áreas diferentes.

Focar em diversos segmentos, ao mesmo tempo, pode sobrecarregar sua equipe ou até mesmo decepcionar clientes pela falta de qualificação do atendimento.

webinar-adv-empreendedor

Antes de fazer sua escolha, certifique-se que seu objetivo profissional e a área que deseja atuar estejam realmente alinhados.

Não é interessante escolher uma área só porque ela está se destacando no momento, já que o cenário jurídico sempre muda. Por este motivo, é importante escolher uma área que te deixe realizado.

Após a definição do ramo de atuação do escritório, será mais fácil estabelecer um planejamento e estruturar seu negócio de acordo com as informações do mercado.

Análise de mercado

Depois de definir o segmento no qual seu negócio atuará, será o momento de analisar o mercado e descobrir se a área de preferência possui potencial de crescimento.

Aproveite esse momento para estudar seu nicho de mercado, seus concorrentes, as oportunidades de captação de clientes e a regulamentação envolvida.

Se puder, faça um benchmarking com escritórios reconhecidos na área de atuação, para entender as práticas positivas e evitar os erros que essas empresas já cometeram.

Após o momento de pesquisa sobre todos os aspectos do mercado, é o momento de iniciar a análise e verificar se a área escolhida é uma boa oportunidade de negócio.

Se você perceber que esse nicho mercado não é tão lucrativo, vale a pena apostar em outras opções de atuação.

Sociedade ou Associação

Outro aspecto importante a ser decidido, antes de abrir um escritório de advocacia, é se o seu negócio será feito em sociedade ou se contará com uma associação de advogados.

Se optar por firmar uma sociedade, é importante escolher como sócio, um profissional que tenha habilidades diferentes e complementares às suas.

Além disso, junte-se à alguém que esteja alinhado aos seus valores e conectado com o seu propósito, pois nos momentos difíceis serão esses princípios que vão motivá-los.

Porém, se o escritório optar por trabalhar com advogados associados, saiba que as condições são bem diferentes. Um advogado associado não possui vínculo com a CLT.

Nesse caso, a associação ocorre por contrato, onde são estabelecidos detalhes da prestação de serviços e remuneração.

Em qualquer um dos casos, é necessário que o empreendedor se reúna com pessoas capacitadas, especializadas e com conhecimentos diversificados.

Planejamento Financeiro

Antes de abrir o seu escritório, é muito importante que o advogado o enxergue como um negócio.

Assim, investir em um planejamento financeiro, se atentar aos investimentos e controlar gastos é essencial se você busca o sucesso.

O retorno sobre o investimento dependerá de diversos fatores, como: serviços prestados, gastos com despesas e quantidade de clientes adquiridos. Por isso, é essencial fazer um planejamento financeiro empresarial para o escritório.

Acompanhe todos os processos e produza relatórios detalhados para análise, pois se o controle for feito de modo assertivo, seu negócio pode se equilibrar facilmente.

Se você não entende de finanças, contrate um profissional especializado para prestar consultoria e ensinar o mínimo que você precisa saber sobre planejamento financeiro.

Legislação

Esse é aquele momento em que você ajusta seu negócio às legislações pré-estabelecidas para aqueles que desejam abrir um escritório de advocacia.

Existem fatores que merecem atenção do empreendedor no momento de dar os primeiros passos para abrir um escritório de advocacia, como:

  • É obrigatório que todos os advogados do escritório estejam registrados na OAB;
  • O contrato social da empresa também precisa ser registrado junto à OAB;
  • O Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da empresa precisa ser feito na Secretaria da Receita Federal;
  • A empresa deverá ser registrada na Secretaria Estadual da Fazenda;
  • Os registros de marcas e patentes devem ser consultados no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI);
  • O registro de empresário individual ou enquadramento do escritório como empresa, deve ser feito na Junta Comercial;
  • O dono do escritório deve requerer alvará de funcionamento na Prefeitura Municipal;
  • O cadastro no sistema Conectividade Social da Caixa Econômica Federal precisa ser realizado obrigatoriamente;
  • O cadastro da empresa deve estar ativo na Previdência Social;
  • Uma autorização de funcionamento deve ser solicitada ao Corpo de Bombeiros.

Além dessas exigências, o empreendedor jurídico precisa ficar atento a diversas outras determinações da justiça, que apontam como um escritório de advocacia deve atuar no dia a dia.

Prospecção de Clientes

No início do seu negócio, você precisará investir em marketing jurídico para captar seus primeiros clientes.

Você não deve esquecer que a prospecção de clientes deve ser tão bem pensada quanto o resto dos processos. Aliás, é uma das etapas mais importantes do planejamento.

Se você for um advogado iniciante e ainda não possuir uma extensa rede de contatos, trabalhar com marketing será a melhor maneira de prospectar seus primeiros clientes.

Mesmo que ainda existam algumas restrições no marketing jurídico, investir em produção de conteúdo para blog ou redes sociais pode ser uma fonte de receita interessante, no início.

Nos dias de hoje, é fundamental que você tenha um site institucional para informar seu público sobre a sua empresa, suas áreas de atuação e, claro, mostrar que você é referência no assunto.

Localização

A localização também é um item importante a se decidir antes de abrir um escritório de advocacia, pois ela influencia o modo como seu negócio será visto e quanto seu escritório poderá cobrar pelos serviços.

Atualmente, os processos estão ficando cada vez mais digitais. Por esse motivo, não há mais aquela necessidade de se localizar perto de fóruns ou outros órgãos.

O ideal é escolher locais que facilitem a vida de seus clientes. Optar por uma região acessível para seu público, livre de trânsito, com opções de transporte público ou estacionamentos próximos.

Esses pequenos detalhes farão toda a diferença a longo prazo. Saiba que uma localização estratégica também contribui para a consolidação do nome do seu escritório de advocacia.

Conclusão

Você já percebeu que abrir um escritório de advocacia exige a criação de diversos processos, não é?

Porém, saiba que além do estudo de mercado, do planejamento e de todo o acompanhamento da execução, fazer uma boa gestão é essencial.

O advogado precisa se certificar de que os profissionais que trabalham no escritório estejam engajados com a missão e sejam capazes de oferecer as soluções que os clientes precisam.

Também é preciso focar na produtividade: organizar agendas, definir metas e cumprir prazos. Lembre-se que a atividade jurídica é movida em conformidade aos prazos processuais, por isso procure modos de otimizar seu tempo.

Todo os dados gerenciais podem ser acompanhados de forma manual, por meio uma planilha ou em um software jurídico. Não deixe de analisar todas as possibilidades antes de dar início ao negócio.

Quer saber mais sobre gestão de escritórios? Acompanhe nossos conteúdos para você ter um gerenciamento mais assertiva!

(Software Jurídico)

Juntamos experiência e inovação. Somos mais do que uma plataforma de Gestão Jurídica, somos um hub de tecnologia. Acreditamos em uma advocacia orientada a dados.

0 I like it
0 I don't like it

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

quatro × dois =