Como fazer benchmarking jurídico? 3 dicas matadoras!

como-fazer-benchmarking-juridico
Tempo de leitura: 3 Minutos

Você sabe o que é benchmarking jurídico? Essa técnica visa aumentar os resultados do seu departamento jurídico comparando o seu desempenho com a concorrência, mas você pode ir muito mais além!

Com as constantes mudanças na legislação brasileira, além da contínua necessidade de se adaptar às novas tecnologias, as equipes jurídicas de grandes organizações precisam se manter competitivas, evitando riscos e reduzindo custos.

Assim, o benchmarking aparece como uma alternativa inovadora para melhorar a performance da sua equipe em ações operacionais, já que permite a previsibilidade nos resultados e oferece mais segurança para tomadas de decisão.

Saiba como fazer um benchmarking eficiente para otimizar os resultados de seu departamento jurídico em 3 dicas matadoras! Mas antes, vamos entender melhor sobre esse conceito:

O que é benchmarking jurídico?

O benchmarking é uma tática baseada em pesquisa de mercado, que permite comparar as práticas empresariais ou metodologias dos seus concorrentes com as suas, identificando características para aumentar a eficiência da sua empresa.

Existem quatro tipos de benchmarking que podem ajudar em sua estratégia:

Benchmarking interno: é uma análise realizada em seu próprio departamento, buscando melhorar práticas e desenvolver novos métodos de atuação;
Benchmarking competitivo: é a análise de concorrentes para otimizar resultados e superá-los em sua performance jurídica;
Benchmarking funcional: é uma comparação de práticas entre empresas, mesmo que não sejam da mesma área. Servem como referência em algum assunto;
Benchmarking de cooperação: é onde empresas parceiras compartilham informações para crescerem juntas, juridicamente.

Essa é uma atividade que visa monitorar o mercado. A partir desses dados, é possível criar um método de prevenção de ações judiciais ou agir de forma mais estratégica.

Portanto, para fazer um bom benchmarking jurídico é preciso analisar as atividades, encaixá-las no contexto da sua empresa e avaliar a efetividade da adaptação.

Da mesma forma, não se esqueça de entender como departamentos jurídicos de grandes empresas estão usando a tecnologia para otimizar procedimentos e se tornarem mais assertivos em ações.

Quais são os benefícios do benchmarking jurídico?

O crescimento do seu departamento é a maior vantagem de realizar o benchmarking jurídico. E nada mais justo que evoluir suas práticas por meio de insights advindos de grandes organizações.

Além disso, existem outras diversas vantagens em fazer benchmarking, como:

  • Expandir o conhecimento das atividades do mercado jurídico;
  • Criar métodos mais eficientes (e já testados) para seu negócio;
  • Diminuir riscos, reduzir custos, aumentar a produtividade do seu time e, assim, aumentar o lucro da empresa.

Mas não esqueça: nem tudo o que o seu concorrente faz pode ser interessante para o seu departamento. Lembre-se que você deve sempre adaptar as técnicas ao contexto do seu negócio.

Como realmente implementar o benchmarking jurídico?

1. Análise interna

O primeiro passo para fazer o benchmarking jurídico é avaliar o modo como são desenvolvidos os métodos do seu departamento e as técnicas dos advogados da organização.

Não deixe de se perguntar:

  • Quais são as falhas nas atividades do setor?
  • Quais tarefas levam mais tempo?
  • É possível automatizar alguma atividade?
  • As principais reclamações dos seus clientes são sobre qual motivo?

Não esqueça de analisar, por meio de dados quantitativos, as métricas do seu departamento. Quantas atividades sua equipe consegue gerenciar por mês? Qual é prazo de resolução de uma ação? Existe algum programa de prevenção à riscos, como o compliance?

Essas respostas serão importantes para identificar o que precisa ser realmente melhorado no desenvolvimento das atividades.

2. Identificar as empresas de excelência em relação ao seu negócio

Esse é o momento de escolher quais serão as empresas estudadas. Você pode escolher parceiros e concorrentes indiretos ou diretos que sejam da mesma área.

É uma prática comum estudar organizações bem-sucedidas em outros estados ou até mesmo internacionais, procurando técnicas que ainda não chegaram no Brasil.

Após escolhê-las, é o momento de analisar as atividades que precisam melhorar em sua empresa e identificar qual dos escolhidos é referência no assunto.

E, assim, é possível conseguir essas informações por meio de pesquisa na internet, parcerias com profissionais próximos ou até com a assessoria de profissionais de inteligência de mercado.

3. Aplicação das melhores práticas

Ao entender as práticas de outras organizações, é preciso comparar os desempenhos e identificar pontos de melhorias em seu departamento. Definir um plano de ação com novas técnicas e atividades é importante aqui.

É nesse momento que as métricas identificadas na primeira etapa serão importantes. Afinal, agora, será necessário determinar metas para os novos métodos. Só assim você saberá se eles estão sendo realmente efetivos.

Lembre-se que é importante que a avaliação das novas atividades seja contínua, tomando como um princípio o aprimoramento constante da sua equipe jurídica.

Refine sua estratégia jurídica agora mesmo

Da mesma forma que escritórios e departamentos jurídicos buscam crescimento, também é preciso estar em constante desenvolvimento, refinando estratégias para atingir mais resultados e otimizar atividades.

E, falando em sucesso, a jurimetria é uma ótima estratégia para ajudar no benchmarking jurídico da sua empresa. Por meio de dados, ela ajuda a entender o desempenho da sua equipe, do mercado, juízes, comarcas e advogados.

Você pode analisar, por exemplo, as atividades jurídicas que mais demandaram processos trabalhistas, por exemplo.

Conforme levantamento exclusivo da plataforma de jurimetria trabalhista Data Lawyer Insights, em 2019, as atividades com mais processos foram:

  • Administração pública;
  • Construção de edifícios;
  • Restaurantes e similares;
  • Limpeza em prédios e domicílios;
  • Transporte rodoviário de cargas.

Com essa informação em mãos, é possível entender a realidade jurídica de sua área de atuação. Sua empresa possui mais tendência a sofrer ações judiciais trabalhistas por quais motivos?

Depois de entender o volume de processos, é possível analisar os principais pontos para a abertura dos processos, como: doenças ocupacionais, acidentes de trabalho, estabilidade acidentária ou adicional de periculosidade.

Com o mesmo tipo de solução, você até consegue verificar os assuntos julgados procedentes com maior valor médio de condenação entre novembro de 2017 e 2019:

Assim, ao identificar os assuntos que geram mais demandas processuais, sua equipe pode trabalhar estrategicamente em assuntos específicos e empresas do ramo.

Para evitar ações trabalhistas sobre “intervalos interjornada”, por exemplo, sua empresa pode criar um plano de jornada de trabalho, que inclua horários de descanso ou almoço, possuindo prazos determinados para saída e entrada de colaboradores.

Da mesma forma, com a Jurimetria, é possível identificar comarcas que possuem os maiores valores médios de condenação e acordo do país, para preparar melhor os argumentos em uma audiência e obter mais chances de sucesso.

São os dados extraídos por meio da jurimetria que contribuem para o planejamento de ações, permitindo que os advogados gerenciem riscos de forma mais eficiente para as empresas.

O benchmarking jurídico é uma forma interessante de tirar sua equipe da zona de conforto e aprender métodos com autoridades da área, baseando em dados e práticas de mercado comprovadas.

Não deixe de inseri-lo no planejamento estratégico para a gestão de seu departamento neste novo ano. Confira nosso ebook e saiba fazer o seu planejamento!

(Software Jurídico)

Juntamos experiência e inovação. Somos mais do que uma plataforma de Gestão Jurídica, somos um hub de tecnologia. Acreditamos em uma advocacia orientada a dados.

1 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Preencha os campos obrigatórios para enviar o comentário. (marcados com *)

7 + 10 =