Inteligência Artificial.

Temos um laboratório de Inteligencia Artificial (IA) dentro da Data Lawyer. Segue abaixo nossa explicação sobre conceitos, aplicações e tendências. Esperamos contribuir para sua evolução e quebrar mitos

tela-de-inteligencia-artificial-datalawyer
tela de analise Datalawyer

Somos um hub de tecnologia jurídica.

Em breve teremos cases e aplicações de IA em nossos produtos. Neste momento estamos evoluindo quanto a análises preditivas e mineração de argumentos

A transformação dos escritórios não é mais uma questão de “e se acontecer”, mas sim uma questão de “quando vai acontecer”
1
1
O Começo

O termo inteligência artificial foi criado em 1956. O desenvolvimento da IA avança lado a lado com a evolução dos computadores fazendo com que encaremos essas máquinas como inteligentes, aproximando os conceitos de ‘máquina’, tradicionalmente não inteligente da ‘inteligência’, capacidade antes consignada exclusivamente ao homem.

2
2
O Meio

Há uma série de aplicações de IA no Setor Jurídico, especialmente no que se refere à execução de tarefas rotineiras e que agreguem informações analíticas para tomada de decisões dos advogados. A IA está no meio Jurídico para sugerir ativamente novas ideias e fornecer orientação sobre a interpretação e aplicação de leis, enquanto o advogado encaminha as conclusões.

3
3
O Futuro

IA vai além da automação de processos. Os sistemas vão sugerir ativamente novas modelos e fornecer orientação sobre a interpretação e aplicação de leis. IA estará presente na busca de documentos úteis em processos, criação de contratos e levantamento de violações de termos. O futuro da IA é de ideias e metodologias que abrirão novos campos para a advocacia e contribuirá para melhor entrega para os clientes.

Advocacia 4.0

Somos entusiastas da Advocacia 4.0. Estamos falando de uma onda de inovações disruptivas patrocinadas pelas Legatechs e Lawtechs que, associadas a um movimento de transformação do setor, estão provocando uma mudança nos escritórios de advocacia.

“Algumas pessoas chamam isso de inteligência artificial, mas a realidade é que essa tecnologia nos aperfeiçoará. Então, em vez de inteligência artificial, acho que vamos aumentar nossa inteligência. ”

Ginni Rometty

A primeira onda de IA é de “engenharia de conhecimento”. É onde começou a otimização de cálculos complexos e em rápida evolução. Exemplos são softwares fiscais que se adaptam a mudanças anuais no código tributário ou dados de navegação que respondem a um acidente de trânsito.
A segunda onda de IA é de “aprendizado de máquina”. Trata-se da implementação de probabilidade estatística para melhor reconhecimento de padrões. Essa evolução permite que programas possam analisar padrões visuais complexos replicando soluções de um avaliador humano e até melhorá-lo.
A terceira onda de IA é a “normalização contextual”. Essa nesta fase que o IA passa a reconhecer razões lógicas para padrões existirem dentro de dados complexos. Trata-se de um modelo de análise contínua fornecendo visualização de dados aprimorada e em tempo real para suporte à decisão baseado em dados corporativos e externos.

"A Inteligência Artificial não possui habilidades cognitivas para desenvolver uma criatividade, como o cérebro humano é capaz."

A Nossas preocupações em torno da IA, tipicamente pressupõem que, no futuro, elas operarão sem intervenção humana. Mas não tema. Temos visto pessoas mais executivas trabalhando com IAs para ajudar lhes em decisões de negócio. Pessoas mais criativas usando IA para lhes ajudar a descobrir mais insights direcionados sobre um determinado público. Pessoas mais comerciais criando IAs para ajudar consumidores finais a tomarem decisões, revelando assim novos tipos de negócios e aplicativos disruptivos, não lhes roubando o trabalho.
  • 100%
  • 80%
  • 60%
  • 40%
  • 20%
  • 0%
  • Capacidade de replicar a interação humana
  • Capacidade de aprender
  • interpretar discurso
  • Realizar trabalho humano

“O que a Inteligência Artificial pode fazer”

Inteligência artificial (IA) parece estar em todo lugar. Nós experimentamos isso em casa, no trabalho, nas redes sociais e em nossos telefones. IA estará em praticamente todos os produtos e serviços que compramos e usamos. Além disso, sua aplicação à solução de problemas de negócios está crescendo substancialmente graças a IA
Há uma série de uso de IA para Profissão Jurídica
Há uma série de possíveis aplicações para a utilização de sistemas de inteligência artificial no setor jurídico - especialmente no que se refere à automação de tarefas repetitivas e rotineiras para ajudar os advogados a fornecer aconselhamento jurídico em um nível superior.
Condução de pesquisas jurídicas
Como a maioria dos advogados sabe, conduzir pesquisas jurídicas pode ser uma tarefa tediosa, monótona e demorada. No entanto, a realização de pesquisa jurídica oportuna e abrangente sobre um assunto específico - especialmente à medida que a lei continua a evoluir - é extremamente necessária e importante para os advogados que atendem as expectativas de seus clientes. Os sistemas de inteligência artificial podem ajudar os advogados, realizando pesquisas jurídicas sobre a jurisprudência relevante e os estatutos aplicáveis ​​de maneira mais rápida e completa do que os advogados podem fazer sozinhos.
Sistemas de IA também podem ser poderosos o suficiente para usar dados para prever o resultado de litígios e permitir que os advogados forneçam conselhos mais impactantes a seus clientes em conexão com questões de resolução de disputas.
Geração e revisão de documentos legais por meio da IA
Um sistema de inteligência artificial pode servir como um concierge virtual para o recebimento de informações do cliente e a preparação de documentos e contratos jurídicos padrão e de rotina para o benefício de seus clientes. Além disso, os advogados especializados em questões de negociação de contrato apreciarão um sistema de IA que poderia fornecer uma comparação de contratos de maneira rápida e minuciosa sempre que houver uma batalha entre as partes contratantes em relação a quais termos de contrato padrão devem ser utilizados. Um passo adicional seria um sistema de inteligência artificial sugerir substitutos adequados ou cláusulas contratuais alternativas do repositório de contratos negociados de uma parte contratante para ajudar a resolver uma questão contratual específica. Dentre outros.
Advogado da Datalawyer
Promovendo uma cultura de conformidade mais forte

Um sistema sofisticado de inteligência artificial com a capacidade de identificar e analisar ativamente padrões de dados relacionados a assuntos internos da empresa e atividades de funcionários pode ser útil para o departamento de conformidade de uma organização. Usar um sistema desse tipo poderia ajudar as organizações a interromper tipos de questões prejudiciais de ética e integridade.

“No triênio de 2018-2020, os investimentos em Inteligência Artificial devem somar US$ 6,3 trilhões.”

  • Aumento na produtividade

    dos trabalhadores.

  • Aumento de

    novas ferramentas.

  • Aumento em

    pesquisar na área.

Monte uma equipe para cuidar do IA em seu escritório.
Indique os membros do seu escritório de advocacia ou departamento jurídico que podem servir como especialistas em IA. Ofereça-lhes oportunidades de treinar e aprender mais sobre IA, para que possam ser um recurso para outros advogados e seus clientes.

Abrace a mentalidade de crescimento e aprenda com os outros.

Lembre-se de que há muito a aprender sobre IA, e essa tecnologia continuará a evoluir e se desenvolver. Invista tempo e energia para entender os fundamentos da IA ​​e como os advogados podem usá-la como uma ferramenta para fornecer serviços jurídicos de alta qualidade.
Como a AI é atualmente um assunto muito importante, não deixe de colaborar com colegas advogados em escritórios de advocacia e departamentos jurídicos internos para entender como planejam implantar a AI na prestação de suporte legal. Além disso, use ativamente recursos de mídia social como blogs, o LinkedIn e o Twitter para acompanhar os desenvolvimentos no espaço da IA.
Não tenha medo de falhar. Tradicionalmente, muitos advogados têm sido vistos como conservadores e resistentes a mudanças. Pode haver uma preocupação entre os advogados de que o uso de sistemas de IA como parte de sua prática possa ser muito arriscado. Embora não haja dúvidas de que haverá algumas dores de crescimento associadas à IA, os advogados não devem temer a IA, já que os possíveis benefícios a longo prazo de alavancar a IA para ajudar a automatizar aspectos de seus serviços jurídicos superam em muito os riscos potenciais.

O advogado do futuro e o futuro do advogado

Considere: novas tecnologias vão mudar a forma de atuação no direito e todo advogado
deve estar preparado para assumir uma nova posição frente a essa combinação de justiça e evolução tecnologia.