Aposte no planejamento do escritório de advocacia e conclua todas as metas de 2020!

planejamento-do-escritorio-de-advocacia-2020
Tempo de leitura: 3 Minutos

Você deseja atingir os objetivos estabelecidos, conquistar um lugar de destaque no mercado e tornar o negócio bem-sucedido? Então, é necessário apostar no planejamento do escritório de advocacia em que você atua!

Ter um planejamento estratégico é essencial para saber o histórico da sua empresa, para onde está indo, e como você continuará crescendo. Seja um advogado autônomo ou colaborador de um escritório.

Olhando para o futuro, você pode criar um escritório de advocacia de sucesso. Por isso, se faça uma pergunta: qual é a visão em longo prazo do seu escritório?

Se você ainda não tem a resposta, é o momento de se planejar.

Como fazer planejamento estratégico do escritório de advocacia?

Primeiramente é preciso visualizar o escritório como uma empresa, afinal, todos os esforços devem ser focados no cumprimento de metas, com prazos e ferramentas definidas.

Assim como todas as outras empresas, dos mais diversos ramos de atuação, é fundamental fazer um bom planejamento. Siga o passo a passo abaixo:

1. Defina o desejado para o futuro do escritório

Reúna com os seus colaboradores e avalie o que todos esperam do escritório ou departamento jurídico daqui alguns anos, onde esperam que ele chegue e qual seria a contribuição de cada um para isso. Após esse compartilhamento de visões, chegue no consenso de algo que seja engajador e desafiador para todos. É isso que chamamos de “insights”.

As empresas podem ser pegas de surpresa ao se dedicarem demais às ervas daninhas de seus negócios. Às vezes, é necessário, para o sustento e o sucesso da empresa, levantar sua cabeça, ver o que está acontecendo no mercado e as mudanças necessárias.” afirma Craig Caldwell, palestrante em planejamento estratégico de escritórios de advocacia no programa Solo & Small Firm Institute.

Nesse momento, é importante que todos estejam de acordo em um único propósito e com uma visão clara sobre o futuro. Para assim, começar a estabelecer uma visão em longo prazo.

2. Estabeleça metas mensuráveis

Você sabe onde quer chegar? Para isso, é preciso definir metas alcançáveis e mensuráveis.

Já falamos muitas vezes sobre a importância de medir seus esforços no escritório de advocacia. Por isso, você deve tomar cuidado com as métricas de vaidade.

As métricas de vaidade são informações coletadas e acompanhadas que não ajudam a tomar decisões estratégicas ou relevantes para o negócio.

Mas, como criar metas alcançáveis e mensuráveis? Vamos dar o exemplo de duas metodologias principais para isso:

1. Metas OKR

OKR (Objectives and Key Results) é um sistema de definição de metas usado pelo Google e outras empresas. É uma abordagem simples para criar alinhamento e engajamento em torno de metas mensuráveis.

A grande diferença para os métodos tradicionais é simplesmente que as OKRs são freqüentemente definidas, medidas e reavaliadas, geralmente trimestralmente.

Resumidamente, as metas construídas com essa metodologia precisam listar o objetivo a ser realizado e a maneira como essa conquista vai ser medida. Cada OKR segue a seguinte estrutura: o Objetivo e os Key Results.

Objetivos são descrições qualitativas memoráveis do que deseja alcançar. Os objetivos devem ser curtos, inspiradores e envolventes. Um Objetivo deve motivar e desafiar a equipe. Por exemplo: eu vou conquistar 5 novos clientes até março de 2020.

Os Key Results são métricas que medem o seu progresso em direção ao Objetivo. Para cada objetivo, você deve ter um conjunto de 2 a 5 resultados principais.

Seguindo o exemplo acima, o OKR do seu escritório ficaria da seguinte maneira: eu vou conquistar 5 novos clientes até março de 2020 e medir esse número mensalmente por meio do relatório de clientes do meu software jurídico.

2. Metas SMART

A segunda metodologia que recomendamos são as metas SMART. Para escrever uma meta SMART basta considerar estes cinco atributos:

  • S (Específico);
  • M (Mensurável);
  • A (Atingível);
  • R (Relevante);
  • T (Temporal).

Na prática, é basicamente descrever um objetivo específico, que seja possível de ser alcançado. E, claro, definir um prazo para que essa meta seja concluída.

Com isso, percebemos que metas SMART seguem basicamente os modelos a seguir:

  • Contratar 20 novos colaboradores para a equipe de vendas até o mês de fevereiro de 2020;
  • Aumentar 30% das vendas até dezembro de 2020;
  • Implantar uma ação social dentro da empresa até em uma data comemorativa importante.

Nota-se que são metas específicas, que são claramente alcançáveis, com um prazo previamente estabelecido e que possuem congruência para a empresa.

Com as metas estabelecidas, é preciso atribuir os responsáveis.

3. Atribua os responsáveis corretos para que as metas sejam alcançadas

Criar metas e não destacar responsáveis é como escrever os objetivos do seu planejamento estratégico e deixá-los em cima da mesa.

Para cada time, defina um conjunto de metas. Faça com que todos os integrantes (sem exceção) acompanhem pelo menos uma métrica relacionada ao trabalho que desempenham no escritório.

Fazer dessa forma contribui para o senso de responsabilização do time. Assim, os líderes não são os únicos responsáveis pela execução de um bom trabalho: todos têm esse compromisso.

Isso não quer dizer que destacar responsáveis para acompanhar as metas fará com que todo o trabalho se concentre nessas pessoas.

Quando cada objetivo tem um “dono” as pessoas específicas passam a acompanhar a evolução de cada meta. Afinal, na hora de trabalhar para alcançar os resultados, o esforço é de todos, mas depende de ações individuais!

4. Crie planos para obstáculos e emergências

Depois de traçar as metas é hora de mapear os possíveis problemas que podem evitar o alcance dos propósitos.

A partir da identificação desses obstáculos, fica mais fácil compreender os riscos e prever possíveis problemas. O que significa que você deve definir prioridades.

Mas como definir prioridades quando tudo é urgente?

Não adianta querer priorizar se você não tiver um planejamento. Por isso, assim que uma emergência aparecer, algumas atitudes podem ser tomadas:

  • Sempre que possível, não espere a prioridade virar urgência para fazer. Quanto mais antecedência você e sua equipe tiver, mais flexibilidade terão na hora de definir o momento certo de execução. Adiar uma prioridade que tem prazo para um momento de melhor performance é muito saudável;
  • Se algumas prioridades dependem de terceiros, não espere que eles lembrem dela na última hora. Pequenos e-mails de lembrete ou de oferecimento de ajuda são boas práticas!
  • Saiba dizer “estou com essas prioridades na semana, o que você acha que deve ser priorizado?”. Dessa maneira, negocie com base no resultado esperado.

Você pode estipular reuniões periódicas para avaliar o desempenho da estratégia, de acordo com o funcionamento das atividades do escritório!

Grandes empresas, contam com o apoio de grandes parceiros!

Por último, mas definitivamente não menos importante, vem a escolha das ferramentas corretas. Afinal, grandes empresas nunca andam sozinhas!

Após fazer todo o seu planejamento, é preciso destacar as ações para torná-lo real e algumas ferramentas são fundamentais para isso.

Para definir que ferramentas são essenciais para você, é preciso observar cada meta.

Você se recorda que em “Metas OKR”, utilizamos o exemplo da conquista de clientes?

Avalie: O que você precisa para que isso aconteça? Um melhor uso do tempo? Uma rotina mais automatizada e organizada? Uma gestão de processos que exija menos esforço seu e do seu time?

Sabendo que o seu tempo e o da sua equipe é muito valioso, planejar essa etapa é muito importante para que esse recurso escasso seja usado com foco no objetivo e inteligência.

Contar com um sistema de gestão é imprevisível para executar o plano estabelecido. Afinal, com ele você reúne várias ferramentas em um único sistema. Além de facilitar a sua rotina, o sistema também permite que você ganhe tempo para acompanhar e colher os frutos de tudo que foi planejado.

Gestão de clientes, acompanhamento de processos, prospecção de clientes, organização da rotina, trabalho em equipe, qualidade no atendimento, gestão de documentos, modelos de peças jurídicas e muito mais! Todas essas etapas fundamentais do dia a dia do advogado podem ser melhoradas com um sistema.

Agora, é só colocar em prática! Portanto, aproveite todo o ano que vem pela frente e comece agora mesmo o seu planejamento para o escritório de advocacia.

(Software Jurídico)

Juntamos experiência e inovação. Somos mais do que uma plataforma de Gestão Jurídica, somos um hub de tecnologia. Acreditamos em uma advocacia orientada a dados.

0 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Preencha os campos obrigatórios para enviar o comentário. (marcados com *)

três × três =