Marketing jurídico: por que estudar esse tema?

guilherme-araujo
Tempo de leitura: 2 Minutos

Por Guilherme Araújo

O cenário da advocacia brasileira assusta: somos o país com o maior número de advogados per capita do mundo. É nesse cenário, que eu faço a você a seguinte pergunta: Se eu cursei Direito, porque estudar marketing jurídico?

É fato que há uma concorrência acirrada, uma possível desvalorização da identidade jurídica e, ainda, o surgimento de novas tecnologias tem transformado os rumos da profissão.

Então, a segunda pergunta que não quer calar é: há espaço para todos?

Nesse sentido, nos últimos tempos, temos ouvido bastante que precisamos “pensar fora da caixa” ou “sair da nossa bolha”.

Esse pensamento tem uma razão bastante forte: o mundo não é mais o mesmo!

As transformações geracionais e tecnológicas que temos vivido têm servido como gatilho para aprendermos algo novo todos os dias.

Em vista disso, precisamos ter a mente aberta para aprender novas habilidades e aprimorar àquelas que já sabemos.

Nessa perspectiva, no meio corporativo, há duas principais competências:

As habilidades comportamentais, conhecidas como soft skills, que são mais difíceis de se aprender e, também, de serem avaliadas.

Já as habilidades técnicas, as chamadas hard skills, podem ser desenvolvidas e são mais fáceis de serem mensuradas.

O que me levou a estudar assuntos fora do Direito?

Durante a universidade, comecei a perceber que o Direito estava passando por diversas mudanças, sobretudo em razão das novas tecnologias.

Logo, entendi que precisava me preparar, pois nos próximos anos haveria grandes transformações no mercado jurídico.

Por isso, comecei a participar de eventos e workshops de inovação; então, além da graduação, estudei bastante outras áreas, como: tecnologia, marketing e vendas.

Nesses estudos, também percebi que haveria mudanças culturais no mercado jurídico, apesar de existir barreiras legislativas.

Também, conheci diversas possibilidades de atuação que poderiam unir o Direito a outra área convergente.

Então, encontrei nessa área uma oportunidade atuação ligada ao Direito e, hoje, atuo de forma exclusiva na área de marketing.

Afinal, a advocacia vai acabar?

No meio disso tudo, o fim da advocacia é uma grande contradição que existe.

De verdade? Você não deve perder tempo pensando nisso!

Claro, existem inúmeras inovações e tecnologias que estão sendo (e serão) aplicadas no mercado jurídico.

Não apenas na advocacia, mas tudo que envolve o Direito sofrerá grandes mudanças.

Mas uma preocupação real é: o que deveremos fazer para nos adaptar a esse novo mercado e continuar na advocacia?

Minha análise é que você deve estudar sobre vários assuntos, principalmente aqueles que não são relacionados à sua área de formação.

Afinal, por que o advogado deve estudar sobre marketing jurídico?

A carteira da OAB permite que você exerça a advocacia. No entanto, é necessário ter clientes, processos, consultoria, dentre várias outros pilares.

Como conseguir isso? Existem diversas possibilidades para você atrair clientes, o marketing é uma delas.

Por isso, dedicar-se ao aprendizado multidisciplinar é uma maneira importante de alavancar o seu negócio jurídico.

Além de estudar sobre marketing, é interessante que você adquira conhecimentos sobre vendas, persuasão, negociação, gestão, inovação e outros temas relacionados ao relacionamento com o cliente.

De início, para não causar tanta confusão pelo excesso de informação, recomendo que estude e aplique as técnicas de marketing jurídico.

Aplicando corretamente essas técnicas, dentro das regras da OAB, com certeza, você terá um excelente desempenho na profissão.

Quais benefícios o marketing pode trazer para a sua carreira?

O autor e grande referência nessa área Seth Godin, diz que a aplicação do marketing serve para resolver os problemas de outras pessoas.

Em um país com mais de 1,3 milhões de advogados, para conquistar o seu espaço você precisa se destacar. Por isso, o primeiro passo é se posicionar.

E esse posicionamento vai além das publicações em redes sociais, é relacionado a: quem é você no mercado jurídico?

Qual a sua área/nicho de atuação? Como você quer deixar sua marca profissional? Qual a sua especialidade? E mais: quais dores você realmente tem interesse em resolver?

Então, para transmitir esse posicionamento ao mercado, você precisa aplicar as técnicas de marketing jurídico.

O marketing no meio jurídico engloba diversos assuntos, como: posicionamento, atração de clientes, exposição da sua marca, geração de valor às pessoas, dentre outros.

Por consequência, a correta aplicação dessas técnicas pode alavancar o seu crescimento profissional.

Como aplicar o marketing na advocacia?

Há diversas formas, por exemplo:

  • Redes sociais;
  • Publicação de conteúdos em sites e blogs;
  • Indicação de clientes;
  • Palestras e docência;
  • Jornais impressos, rádio e TV;
  • Participação em comissões e atividades da OAB.

É claro que também existem outras, mas essas são aquelas que vejo com maior frequência e que produzem bons resultados.

Ao mesmo tempo, nem sempre os colegas advogados conseguem aplicar algumas técnicas, seja por não conhecer as estratégias ou por não ter capital para investir.

Por isso, é recomendado que se inicie pela publicação de conteúdos e pelas redes sociais.

De toda forma, não há uma maneira rápida ou fácil, é importante ter paciência e persistência, além dos constantes estudos e atualizações no universo do marketing jurídico.

Guilherme Araújo é advogado, graduado pela PUC Goiás, pós-graduando em Gestão Estratégica de Marketing pela HSM University. Hoje, atua na área de marketing como Legal Copywriter no João Domingos Advogados. Também, é membro voluntário no Instituto Goiano de Direito Digital - IGDD.

3 Gostei
0 Não gostei

Deixe uma resposta

Preencha os campos obrigatórios para enviar o comentário. (marcados com *)

16 + 14 =